Programa (provisório) do curso "Do matriarcado primitivo à sociedade contra o Estado: cartografia da hipótese antropofágica"

| | Comentários (1)

Do matriarcado primitivo à sociedade contra o estado e além: cartografia da hipótese antropofágica


Código: MNA 822 (Antropologia e Filosofia)

Professores: EDUARDO VIVEIROS de CASTRO e ALEXANDRE NODARI (UFSC)

Período: 1º semestre de 2012

Horário: 6ª feira, 09h00 às 13h00

Local: Sala Roberto Cardoso de Oliveira, PPGAS 


Toda vez que vem à tona, o cadáver de Oswald de Andrade assusta

Décio Pignatari


O curso tem como eixo uma leitura detalhada dos diversos escritos teóricos de Oswald de Andrade sobre a noção de antropofagia, em particular o texto intitulado "A psicologia antropofágica", a tese "A crise da filosofia messiânica" e o ensaio "O Antropófago". O objetivo é, em primeiro lugar, mapear o campo de referências desses textos, desde suas fontes inspiradoras fundamentais -- Montaigne, os "três gênios Marx, Nietzsche e Freud", a antropologia vitoriana (Bachofen, Morgan, Engels) e clássica (Malinowski, Lévi-Strauss) -- até o horizonte filosófico contemporâneo, do pragmatismo e do bergsonismo ao marxismo e ao existencialismo. Em segundo lugar, trata-se de discernir a "concepção de mundo" que OA associa à noção, isto é, qual a antropologia expressa na antropofagia. Interessa-nos aqui sobretudo a dimensão político-filosófica desta concepção (teorias do matriarcado primitivo e do sentimento órfico), bem como a metodologia analítica proposta (paleontologia social, errática). Estabelecer as analogias entre a antropologia oswaldiana e certas reflexões mais recentes sobre as sociedades primitivas (notadamente a obra de Pierre Clastres), bem como entre sua metodologia e os temas da "arqueologia" e da "genealogia" constituem nosso terceiro objetivo. As relações entre a antropologia de OA e a etno-antropologia ameríndia (tal como reconstituída pela etnologia filosófica contemporânea) são um quarto tema do curso. Por fim, as perspectivas abertas pela Antropofagia permitirão um diálogo com trabalhos recentes sobre a crise radical do antropocentrismo e a emergência de uma nova filosofia política da natureza.

A tese defendida aqui toma a Antropofagia, no sentido conceitual específico que lhe conferiu Oswald de Andrade, como designando o impensável metafísico constitutivo da tradição ocidental, a figura de máxima alteridade relativamente ao complexo nativo do Velho Mundo, a tríade Estado-patriarcado-messianismo.


1ª sessão

Apresentação. Leituras. Procedimentos. Avaliação.


2ª sessão: Introdução à hipótese antropofágica

• Oswald de Andrade, "Manifesto da poesia Pau Brasil", "Manifesto antropófago", "A crise da filosofia messiânica", "Variações sobre o matriarcado" e "Ainda o matriarcado" (in A utopia antropofágica)

Bibliografia de apoio 

• Raul Bopp, Vida e morte da Antropofagia.

• Benedito Nunes, Oswald canibal

• Benedito Nunes, "A antropofagia ao alcance de todos" (in A utopia antropofágica)

• Augusto de Campos. "Revistas re-vistas: os antropófagos" (in Revista de antropofagia)

• Maria Augusta Fonseca, Oswald de Andrade. Biografia


3ª sessão: A tese do matriarcado

• Johann Jakob Bachofen, Myth, religion, & mother right

• Friedrich Nietzsche. O nascimento da tragédia 

Bibliografia de apoio 

• John F. McLennan, Primitive marriage

• John F. McLennan, "Bachofen's 'Das Mutterrecht'" (in Studies in ancient history)

• Walter Benjamin, "Johan Jakob Bachofen" (in Selected writings vol.3)

• George Stocking Jr. Victorian anthropology (partes a indicar)

• Adam Kuper, The invention of primitive society, caps 1 a 6

• Walter Burkert, Greek religion

• Hans P. Duerr, Dreamtime: concerning the boundary between wilderness and civilization

• Joan Bamberger, "O mito do matriarcado: por que os homens dominam as sociedades primitivas?" (in  M.Rosaldo e L. Lamphere [orgs.] A mulher, a cultura e a sociedade)


4ª sessão: Do matriarcado ao patriarcado

• Friedrich Engels, A origem da família, da propriedade privada e do Estado

• Sigmund Freud, Totem e tabuMoisés e o monoteísmo

Bibliografia de apoio

• Sigmund Freud, A civilização e seus descontentes

• Sigmund Freud, O futuro de uma ilusão

• Henry S. Maine, Ancient law

• Wiliam Robertson Smith, The religion of the Semites: fundamental institutions

• Lewis H. Morgan, Ancient society

• George Stocking Jr. Victorian anthropology (partes a indicar) 

• Bronislaw Malinowski, Sex and repression in savage society.

• Gayle Rubin, "The traffic in women: notes on the political economy of sex" (in P. Rayna [org.], Toward an anthropology of women)

• Susan McKinnon, "The economies in kinship and the paternity of culture: origin stories in kinship theory" (in Relative values: reconfiguring kinship studies)

• Yan Thomas, "Catão e seus filhos" (in Sopro 66)

• Yan Thomas, "El vientre"

•Sérgio de Castro, Matriarcado, antropofagia e psicanálise


5ª sessão: O motivo da antropofagia no Ocidente moderno

• Catalin Avramescu, An intellectual history of cannibalism

• Frank Lestringant, O canibal, grandeza e decadência

Bibliografia de apoio

• Marcel Détienne, Dyonisos mis à mort

• Marcel Détienne,  "Pratiques culinaires et esprit de sacrifice" (in M. Détienne & J.-P. Vernant [orgs.] La cuisine du sacrifice en pays grec)

• Jean-Pierre Vernant, "À la table des hommes: mythe de fondation du sacrifice chez Hésiode"  (in M. Détienne & J.-P. Vernant [orgs.] La cuisine du sacrifice en pays grec)

• Vários autores, Destins du cannibalisme (Nouvelle Revue de Psychanalyse, 6)

• outros textos a definir


6ª sessão: O motivo da antropofagia entre os índios do século XVI

• Michel de Montaigne, "Dos canibais"

• Hans Staden, Duas viagens ao Brasil 

• Alfred Métraux, A religião dos Tupinambá

Hélène Clastres, "Les beaux-frères ennemis" (in Destins du cannibalisme (Nouvelle Revue de Psychanalyse, 6)

• Eduardo Viveiros de Castro, From the enemy's point of view (cap. 9 e 10)

• Eduardo Viveiros de Castro, "O mármore e a murta" e "Imanência do inimigo" (in A inconstância da alma selvagem

Bibliografia de apoio

• Roberto Pineda, "La pasión por la guerra y la calavera del enemigo"

 • Tânia Stolze Lima, Um peixe olhou para mim (trechos a definir)

• Eduardo Viveiros de Castro, "Perspectivismo e multinaturalismo na América indígena"  (in A inconstância da alma selvagem)

• Tânia Stolze Lima, "Olhada-de-onça"

• outros textos a definir


7ª e 8ª sessões: Interlúdio literário

• Eurípides, As Bacantes

• William Shakespeare, A tempestade

• Daniel Defoe, Robinson Crusoe

• Heinrich von Kleist, Pentesiléia

• Herman Melville, Typee

• Mário de Andrade, Macunaíma

• Raul Bopp, Cobra Norato

• Guimarães Rosa, "Meu tio, o iauaretê"

Darcy Ribeiro, Utopia selvagem

• Juan José Saer, O enteado

• Cormac McCarthy, The road

Alberto Mussa, Meu destino é ser onça

Bibliografia de apoio 

• Joaquim de Sousândrade, O Guesa errante (Canto Segundo)

• Augusto e Haroldo de Campos, Re Visão de Sousândrade

• Michel Tournier, Sexta-feira ou os limbos do Pacífico

Gilles Deleuze, "Michel Tournier e o mundo sem outrem"

• J.M. Coetzee, Foe

• W. Schmidgen, "Terra nullius, cannibalism, and the natural law of appropriation in Robinson Crusoe" (in Eighteen-century fiction and the law of property)

• Raul Bopp, "Coisas de idioma e folclore"

• Inglês de Souza, Contos amazônicos

• Sérgio Buarque de Holanda, "Ariel"

• R.F. Retamar, Todo Caliban

• Richard Morse, O espelho de Próspero

• Paulo Leminski, Catatau

• Santiago Nazarian, Mastigando humanos

• outros textos a definir



9ª sessão: o Ur-Brasil e o universal

• Oswald de Andrade, "A Marcha das utopias" (in A utopia antropofágica) ; Pau-Brasil; Serafim Ponte Grande (último capitulo)

• Jayme Adour da Câmara, "História do Brasil em 10 Tomos" (in Revista de Antropofagia); cartas a OA

• Jayme Adour da Câmara, Oropa, França e Bahia

• Antônio Cândido, "Oswald viajante"

• Haroldo de Campos, "Da razão antropofágica: diálogo e diferença na cultura brasileira" (In Metalinguagem e outras metas)

• Alexandre Nodari, "O perjúrio absoluto (sobre a universalidade da antropofagia" (in Confluenze, 1)

Bibliografia de apoio

• Afonso Arinos de Mello Franco, O índio brasileiro e a revolução francesa

• Sérgio Buarque de Holanda, Visão do paraiso

• Anthony Pagden, The fall of natural man 

Anthony Pagden, European encounters with the New World



10ª sessão: A posse contra a propriedade e a razão antropofágica

• Oswald de Andrade, "Esquema ao Tristão de Ataíde" (in Revista de Antropofagia)

• Alexandre Nodari, "[...] o Brasil é um grilo de seis milhões de quilômetros quadrados talhado em Tordesilhas': notas sobre o direito antropofágico" (in Prisma Jurídico) e "La única ley del mundo" (in G. Aguilar, Por una ciencia del vestigio errático)

• Geroges Bataille, A parte maldita (e A noção de dispêndio)

• Claude Lévi-Strauss, "Um pequeno copo de rum" (in Tristes trópicos)

• Silviano Santiago, "As escrituras falsas são"

 Bibliografia de apoio

• Michel de Montaigne, "Da experiência" 

 • Frierich Nietzsche, A genealogia da moral 

• Friedrich Nietzsche, Aurora

• Theodor Adorno, "Moral e ordem cronológica" (in Minima moralia)

• Jurandyr Manfredini, "Tout finit par des chansons" 

• Gonzalo Aguilar, Por una ciencia del vestigio errático

• Raul Antelo, "Políticas canibais" (in Transgressão e modernidade) e "Canibalismo e diferença" (in travessia 37)



11ª sessão: Interlúdio metafisico

• Gabriel Tarde, Monadologia e Sociologia

Bibliografia de apoio

• Pierre Montebello, L'autre métaphysique

• Bruno Latour, "Gabriel Tarde and the end of the social"

• Didier Debaise, "Une métaphysique des possessions. Puissances et sociétés chez Gabriel Tarde"


12ª sessão: A antropologia oswaldiana

• Oswald de Andrade, "Psicologia antropofágica" [ou "De antropofagia"], "Do órfico e mais cogitações"  e "O antropófago" (in Estética e Política

• Flávio de Carvalho, "A origem animal de Deus" e "O bailado do deus morto"

• Eduardo Sterzi, "Devoração e dialética" (in A prova dos nove: alguma poesia moderna e a tarefa da alegria)

• Veronica Stigger, "A vacina antropofágica" (in J. Ruffinelli & J.C. de Castro Rochas [orgs.], Antropofagia hoje? Oswald de Andrade em cena)

Bibliografia de apoio

• Hermann von Keyserling, O mundo que nasce

• Oscar Calavia, "Antropofagias comparadas" (In travessia 37)

• Marcos Matos, "12 observações sobre OA - em elaboração..."



13ª sessão: Do matriarcado primitivo à sociedade contra o Estado

• Oswald de Andrade, "Mensagem ao antropófago desconhecido" e "Reabilitação do primitivo" (in Estética e política)

• Flávio de Carvalho, "A resistência passiva no altiplano"

• Étienne de la Boétie, Ensaio sobre a servidão voluntária

• Pierre Clastres, A sociedade contra o Estado 

•  Pierre Clastres, Arqueologia da violência

• Eduardo Viveiros de Castro, Métaphysiques cannibales e "O intempestivo, ainda" (in P. Clastres, Arqueologia da violência)

Bibliografia de apoio

• Textos a definir


14ª e 15ª sessões: A condição contemporânea

• Henry D. Thoreau, On Civil Desobedience e Walden

• Guy Debord, "O planeta doente"

• Gilles Deleuze, "Pós-escrito sobre as sociedades de controle" (in Conversações)

• Tiqqun, "Qu'est-ce que la métaphysique critique?"

• Tiqqun, Contributions à la guerre en cours

Tiqqun, "De l'économie considerée comme magie noire"

• Peter Lamborn Wilson, Escape from the 19th century

Hakim Bey [P. Lamborn Wilson], Millenium, "Primitive and Extropians", "Religion and revolution" e outros escritos

• Silviano Santiago, "Le comencement de la fin" (In Brésil/Europe: repenser le mouvement anthropophagique)

• Suely Rolnik, "Anthropophagie zombie" (In Brésil/Europe : repenser le mouvement anthropophagique)

• Suely Rolnik, "Políticas do fluido, híbrido e flexível -  Evitando falsos problemas"

• Giuseppe Cocco, Mundobraz: o devir-mundo do Brasil e o devir-Brasil do mundo

Lévi-Strauss, "A lição de sabedoria das vacas loucas"

• Philippe Pignarre e Isabelle Stengers, La sorcellerie capitaliste: pratiques de désenvoûtement

• Isabelle Stengers, Au temps des catastrophes: resister à la barbarie qui vient

Bibliografia de apoio

Pierre Montebello, "Anthropologie et philosophie, la croiséee des chemins"

• Jean-Christophe Goddard, "Métaphysiques cannibales. Viveiros de Castro, Deleuze et Spinoza"

• Cléber Lambert da Silva, "Modernisme philosophique et anthropophagie: une expérience philosophique indisciplinée" 

outros textos a definir



1 Comentários

Um delícia este menu! Que banquete...

desmandamentos

  • Ninguém tem o direito de obedecer
  • Só me interessa o que não é meu
  • A vida é roubo
  • Visto que o ser é o ter, segue-se que toda coisa deve ser ávida.
  • Pelo ócio e contra o neg-ócio
  • Creio na insurreição da carne
  • Sexo e estômago são as partes mais iluminadas pela consciência do homem, o consciente antropofágico
  • O que faz do comunismo, como de qualquer movimento coletivo, uma coisa importante é ainda e sempre a aventura pessoal
  • A verdadeira mãe (solteira) da invenção é a preguiça. A necessidade está interessada só nos direitos de propriedade intelectual.
  • É tarefa do futuro ser perigoso
  • Direito de ser traduzido, reproduzido e deformado em todas as línguas
  • Nosso corpo é apenas uma estrutura social de muitas almas
  • A incorreção é uma eminente qualidade
  • O que mais me admira é que as populações que vivem no frio e na lama não queimam os vossos palácios
  • Continuo acreditando num retorno ao primitivismo. Sem a intuição estaremos perdidos.
  • O espírito recusa-se a conceber o espírito sem o corpo.
  • O período matriarcal é a poesia da história.

Totens

  • Oswald de Andrade
  • Alfred North Whitehead
  • Gabriel Tarde
  • Pierre Clastres
  • Gilles Deleuze
  • Hélio Oiticica
  • Flávio de Carvalho
  • Montaigne

Páginas

Categorias



Powered by Movable Type 4.1